Trade
Comitiva brasileira garante vaga na maior feira de ciências do mundo
Imagem do Artigo: Comitiva brasileira garante vaga na maior feira de ciências do mundo

By Rose de Almeida

Mais uma vez o Brasil será representado por uma comissão de jovens estudantes na maior feira pré-universitária de ciências do mundo, a Intel ISEF (Intel International Science and Engineering Fair). O grupo de 30 estudantes representa 18 projetos selecionados nas duas feiras de ciências associadas no Brasil: a Mostratec, realizada pela Fundação Liberato; e a Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), promovida pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

A edição 2015 da Intel ISEF acontece de 10 a 15 de maio, no David L. Lawrence Convention Center, em Pittsburg, estado da Pensilvânia, Estados Unidos. A feira reúne mais de 1.600 dos mais promissores e inovadores jovens cientistas do mundo, que apresentam seus projetos independentes de ciências e concorrem a US$ 4 milhões em bolsas de estudos e prêmios. Os vencedores serão anunciados no dia 15 de maio.

“Nos últimos anos, o Brasil tem se fortalecido como um importante produtor de ciência, e os nossos cientistas estão cada vez mais jovens. A participação de tantos projetos brasileiros anualmente na Intel ISEF é reflexo dessa conquista, além da prova de que também produzimos pesquisa relevante e sofisticada”, afirma Fernanda Sato Gerente de Educação da Intel do Brasil. “A Intel acredita que a disseminação da cultura científica é estratégica para o desenvolvimento do país. Mais que cientistas, queremos ajudar a formar cidadãos antenados nos desafios sensíveis à vida local. Eles ajudarão a solucionar problemas do seu entorno e outros desafios globais”.

Os frutos da ciência produzida por estudantes de nível médio no Brasil vão além da seleção para participar da Intel ISEF. Nas edições anteriores, projetos brasileiros foram premiados. Em 2013, o estudante Tulio Vinicius Andrade Souza, de Recife, conquistou o terceiro lugar do prêmio Grand Award, na categoria Ciências Sociais e do Comportamento, no valor de US$ 1.000,00.

Já em 2014, dois estudantes realizaram outro feito memorável: Gabriel Chiomento da Motta e Raíssa Müller, da Fundação Escola Técnica Liberato Salzano Vieira da Cunha, receberam uma menção honrosa e seus nomes serão foram usados para identificar novos asteroides descobertos pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), em reconhecimento pela vitória na feira. Os estudantes conquistaram o 2° lugar no Grand Award.

A ISEF é realizada desde 1950 e já revelou milhares de projetos inovadores, patentes e cientistas brilhantes para todo o mundo. Desde 1996, a feira conta com o patrocínio da Intel e traz o nome de Intel ISEF – Intel International Science and Engineering Fair. A Intel Brasil já levou mais de 750 jovens à feira.

MOSTRATEC E FEBRACE

Anualmente, a Intel conta com feiras locais parceiras em todo o mundo para selecionar os projetos mais relevantes e inovadores em diversas áreas de conhecimento. No Brasil, duas feiras são oficialmente associadas: a Mostratec (Novo Hamburgo – RS) e a Febrace (São Paulo – SP).

A 29ª edição da Mostratec, que aconteceu entre 28 e 31 de outubro de 2014, recebeu 370 projetos. A Mostratec firma convênios com universidades e empresas públicas e privadas, que encaminham professores e profissionais pesquisadores para integrarem as bancas de avaliadores. Os finalistas da MOSTRATEC foram selecionados vindos dos estados de Ceará, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A 13ª edição da mostra de projetos da Febrace aconteceu entre os dias 17 e 19 de março, na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP). 333 projetos participaram desta edição, desenvolvidos por estudantes de todo o Brasil. Dentre os projetos apresentados, nove foram selecionados para competirem na Intel ISEF vindos dos estados de Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Conheça os projetos da Delegação Brasileira*(Para informações mais detalhadas sobre os projetos, por favor, entre em contato com a assessoria de imprensa da Intel)

Rio Grande do Sul

Reaproveitamento de subprodutos agroindustriais no desenvolvimento de produto enriquecido com fibras para celíacos

Estudante: Alessandro Hippler Roque

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul – Campus Aquidauana

Finalista FEBRACE

O estudante desenvolveu produtos de panificação voltados para pessoas com doença celíaca, uma desordem sistêmica autoimune, cujo tratamento consiste em uma dieta isenta de glúten e uma ingestão de nutrientes, especialmente fibras, menor do que pessoas com dietas tradicionais. Os componentes utilizados foram farinha da casca do abacaxi (FCA), farinha da banana verde (FBV) e polvilho. Os produtos desenvolvidos foram avaliados por assessores sensoriais através do método de escala hedônica com referência estruturada de nove pontos, onde a referência foi o produto melhor aceito em testes preliminares. A análise de variância foi utilizada para avaliar a significância do modelo proposto a 95% de confiança. O produto melhor aceito estaticamente contém 8,6% de fibra, sendo considerado segundo a ANVISA um alimento com alto teor de fibras, também sendo 170% mais barato que o produto similar com menor preço encontrado no mercado.

Síntes

Source:: Revista Pelo Mundo – Pelo Trade

Compartilhe:

Apoiadores
©2018 Rent My Brain
Desenvolvido por SIXSIDED