Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
Feiras & Eventos
Fórum Eventos debateu tendências e o futuro do setor no Brasil e no exterior
Imagem do Artigo: Fórum Eventos debateu tendências e o futuro do setor no Brasil e no exterior

Tecnologia, Incentivo, Brand Innovation, Marketing de Destinos, Lançamento de Produtos e Feiras & Eventos foram os temas abordados no Fórum Eventos 2015, que pelo terceiro ano consecutivo reuniu nomes nacionais e internacionais, especializados na organização dos mais variados estilos e tamanhos de eventos. Realizado nos dias 30 e 31 de março, no Hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia, em São Paulo, reuniu mais de 20 influentes palestrantes, entre eles, 16 internacionais, para um público de cerca de 300 gestores de eventos e viagens, sob a curadoria internacional do português António Manuel Brito, diretor da New Events Global; da inglesa Linda Pereira, diretora da CPL Events; e das norte-americanas Mickey Schaefer, presidente da Schaefer Mickey & Associates e do The Institute Experience e Shawna Suckow, fundadora e presidente da Senior Planners Industry Network (SPIN). Carlos Alberto Julio, consultor, palestrante e colunista da Rádio CBN, foi o âncora do encontro pelo terceiro ano consecutivo.

O Fórum Eventos foi idealizado pela Eventos Expo Editora, que há mais de 20 anos direciona o seu trabalho na produção de conteúdo especializado para planejadores de eventos. O diretor da Editora, Sergio Junqueira Arantes, enfatizou que as conexões pessoais são fundamentais para o sucesso profissional. “Grandes coisas acontecem quando as pessoas se reúnem, relações são criadas e ideias geradas. O retorno no investimento dos eventos é muito maior do que se pensa, pois os benefícios perduram para além das paredes de espaço de eventos. A indústria do face to face cria empregos e impacto de longo alcance na comunidade”

Antes do início oficial do Fórum Eventos 2015, ocorreu a outorga da Certificação para a primeira turma de brasileiros do Certified Exhibitor Management (CEM), programa internacional de capacitação de profissionais de eventos que já existe em outros países desde 1975.  António Brito, diretor da News Events; Cathy Breden, COO da IAEE e Juan Pablo De Vera, presidente da REED Alcantara Machado entregaram o diploma para Caroline Góes, Cristiane Prado Alves, Fernando Nagamine, Gustavo Bernardi, Ivani Andreotti, Joel Oliveira, Luciele Marques, Samuel Rosário, Satye Inatoni e Yeda Monteiro, todos executivos da REED.

O painel que abriu o encontro abordou como temática as Feiras & Congressos e teve como convidados Mike Vennerstrom, presidente da Equinox Creative; Ricardo Baquerizo, presidente da AFIDA – Asociación Internacional de Férias de America; António Brito, diretor da New Events Global; e Juan Pablo De Vera, presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

Em sua apresentação Vennerstrom fez um comparativo do mercado de Feiras e Eventos entre os anos de 1965, 1988 e janeiro 2015, apontando o que mudou e o que continua semelhante nos eventos nesse período de tempo. Neste cenário, o palestrante ressaltou a mudança no perfil dos participantes. “Durante muitos anos, os participantes eram quem nasceu nos anos 40, 50 e 60. Hoje, os novos participantes são das gerações x, y e z, as quais crescem com comunicações instantâneas”.

Já António Brito se ateve ao aspecto das razões para se auditar e certificar feiras e esclareceu que um dos principais aspectos é a credibilidade das informações, enquanto o Presidente AFIDA – Equador (Associação Latinoamericana de Feiras), Ricardo Baquerizo, apresentou a evolução do mercado de eventos na América Latina e concluiu que ocorreu um aumento na credibilidade e no investimento estrangeiro na região, principalmente da China.

Para Juan Pablo de Vera, presidente da Reed, a ética é o  paradigma que deve dar sustentação a todo  evento e a toda empresa, sendo o sucesso conquistado com profissionalismo, ética e amor pelo que se faz e esses aspectos devem ser reforçados na atualidade para que o mercado fique livre de eventuais aproveitadores.

O tema Brand Innovation contou com a participação do fundador da Wet Paint Creative Group, Doug Chorpenning, que abordou a importância significativa da marca do evento e como é possível fazer uma conexão mais profunda com seu público. “Como profissionais de eventos temos a responsabilidade de dar suporte às marcas, neste sentido. É preciso considerar três pontos para que o evento seja memorável: ele precisa intrigar, inspirar e promover a imersão dos participantes”.

O painel foi moderado pela coordenadora do ForEventos – Fórum do Setor de Eventos, Conselheira Permanente da AMPRO – Associação de Marketing Promocional e sócia-diretora da Casa Barcelona, Elza Tsumori. “Num mundo cada vez mais complexo e global precisamos trabalhar para dar mais consistência aos conteúdos e ações. Cada empresa tem uma personalidade e isso precisa ser levado em consideração nos eventos”, concluiu.

Também participaram da apresentação Marina Pechlivanis, diretora da Umbigo do Mundo e Vinicius Apoena, CEO da MKV Apps. Com mais de 20 anos de experiência atuando em planejamento, criação e novos negócios, Marina Peclivanis alertou que as empresas perderam seu discurso, pois hoje os consumidores não acreditam mais no que as marcas dizem. “É preciso estabelecer diálogo constante e personalizado de acordo com os interesses de cada stakeholder, para isso temos que ter ousadia para criar conteúdo interessante, que gere conversa e engajamento nos consumidores”.

Vinícius Apoena colocou que as empresas, hoje, concorrem com as pessoas na visibilidade de marca nas mídias sociais e que, por isto, os eventos devem basear-se em comunidades. “O evento é o clímax de uma comunidade, que já se conhecia e que continuará a existir depois do evento”.

As tendências mundiais do mercado M.I.C.E. (Meetings, Incentive, Conferences e Exhibitions) foi a temática do painel que teve como palestrante central Rob Davidson, diretor geral da MICE Knowledge, da Inglaterra. O especialista observou que os eventos não estão preparados para receber um público mais velho e nem os mais jovens e sobre a mistura de várias gerações em um mesmo evento. “Acredito que as gerações têm muito a oferecer umas às outras e devemos organizar os eventos para que todos se sintam satisfeitos no final. Vamos cumprir o desafio para atender a todas as gerações”.

A coordenadora dos trabalhos, a especialista norte-americana Shawna Shukov, chamou a atenção para a forma como os adultos aprendem e como este conhecimento pode contribuir para o desenvolvimento de uma feira ou congresso de sucesso. A discussão contou ainda com a presença quatro jornalistas, sendo três estrangeiros (Barbara Scofidio – Prevue Magazine – EUA, Michael Pinchera  – The Meeting Professional Magazine – EUA, e Antony R. Crook – Exhibition World e Conference & Meetings World- Inglaterra) e um brasileiro (Sergio Junqueira Arantes – Revista Eventos) para debaterem as tendências apresentadas por Davidson.

A abertura do segundo dia do Fórum foi com a discussão acerca do Marketing nos Destinos. Nela, o vice-presidente e Global Sales do Las Vegas Convention and Visitors Authority, Chris Meyer, apresentou o que é feito nesta área no destino que ele representa e a importância de identificar o que sua marca representa e como utilizá-la. “Las Vegas tem relação com a liberdade dos adultos, por isso ativamos, fazemos a propaganda considerando este aspecto”.

Vaniza Schuller, sócia gerente da Schuller & Kieling Consultores, apresentou uma pesquisa promovida junto a Conventions Bureaux brasileiros e uma das coisas que lhe chamou a atenção é que temos conventions que foram fundados, mas que na verdade não atuam no mercado. 

Já no Painel sobre Incentivo, o grande destaque foi a apresentação feita por Sergio Junqueira Arantes dos dados preliminares do estudo sobre marketing de incentivo patrocinado por sete das principais agências do segmento, bem como pesquisa realizada pela Revista Eventos. A pesquisa junto a 130 clientes relevantes na realização de incentivo revelou que 78% dos entrevistados consideram viagem de Incentivo mais eficaz, no entanto apenas 43,7% usam a viagem como principal ferramenta. Já o Estudo detectou que a maioria dos Clientes desconhecem a correta conceituação da Viagem de Incentivo, continuam convidando mais de três agências para suas concorrências, recusando-se a remunerá-las por  sua participação na licitação. Sergio Junqueira, também membro da Academia Brasileira de Eventos e Turismo, enfatizou ainda que “a continuidade desta prática acaba prejudicando o próprio Cliente, uma vez que as agências tiveram que dobrar suas despesas decorrente da participação em concorrências (5% em 2013, 10% em 2014)”.

Outro palestrante deste tópico, Alejandro Verzoub, presidente do Capítulo South America do SITE Global, fez a questão de reforçar que incentivo não é apenas uma viagem, mas uma experiência, por isso é importante contratar empresas especializadas no momento de planejar e executar uma campanha ou viagem. Ele também apontou que uma tendência já em alta na Europa é a viagem de incentivo vinculada a uma ação de responsabilidade social.

Um dos primeiros profissionais a atuar com viagens de incentivo no Brasil, Ibrahim Georges Tahtouh, proprietário da IT MICE Travel Solutions Brasil, Acadêmico da Academia Brasileira de Eventos e diretor do Comitê das Operadoras de Viagens de Incentivo da Associação de Marketing Promocional (AMPRO), acredita que somente a união deste setor, que movimenta bilhões, fará com que ele seja respeitado pelos políticos e ministérios. “As universidades estão se reunindo com o empresariado da área para saber quais as reais necessidades de formação para os futuros profissionais do setor MICE, buscando, com isso, a excelência”, enfatizou.

Um fórum sobre o mercado de eventos não poderia deixar de abordar a importância da tecnologia. Para tratar do assunto, o painel reuniu Alexandre Sayad, fundador da Media Education Lab; Michael Pinchera, da Meeting Professional Magazine; e Roli Chierasco – diretor e membro do Conselho da MobLee. Nele, Pinchera apresentou como o mundo virtual e o real podem se misturar em um evento e como os negócios MICE estão explorando a tecnologia para criar o aprendizado em realidade virtual. Já Chierasco apontou as cinco tendências em tecnologia para eventos.

O último painel do Fórum Eventos 2015 tratou da criatividade no lançamento de produtos e eventos corporativos e teve como moderador o diretor da MICE Consulting Brasil, Jorge Medauar Jr. O palestrante Dan Yarman, CEO da Live Spark & LearningWare, revelou que cerca de 95% do que ocorre em um evento é esquecido em 24 horas e que, para ser memorável, é preciso que o cérebro seja preparado, apresentado ao assunto, aplique as informações que aprendeu e então atue. Somente assim os eventos ficarão retidos na história do participante.

Conhecer os produtos e destinos que irá oferecer ao cliente faz com que o organizador apresente um diferencial ao seu cliente, na visão da vice-presidente Executiva da Associação Internacional da Indústria de Eventos, Cathy Breden. Além disso, observou que há uma relação simbiótica entre o visitante e o expositor e que, sem o primeiro, o segundo não tem razão de ser.

O presidente da Ampro e sócio diretor da Rock Comunicação, Kito Mansano, abordou o que é o Live Marketing e sua importância e, com a participação do criativo Paulo Suplicy, apresentou alguns cases de sucesso em que a experiência é o ponto central de um evento.

Ao término do Fórum Eventos, seu diretor Sergio Junqueira Arantes agradeceu aos palestrantes que se  deslocaram dos EUA, da Europa, da América Latina e de várias partes do país, demonstrando a importância que o Brasil assume no cenário MICE internacional; aos patrocinadores que  acreditaram no evento e apostam no crescimento do mercado de eventos no Brasil; aos parceiros, que ajudaram a construir o Fórum, e aos participantes, que demonstraram “ter sede de novos conhecimentos, principalmente seu aproveitamento no seu dia-a-dia”.

 

Interação 

Além dos painéis, foram organizados dois Focus Group, no primeiro, todos os participantes tiveram oportunidade de analisar e discutir as tendências do mercado MICE no Brasil, depois de ouvir uma das maiores autoridades mundiais no tema, Rob Davidson, expor as tendências mundiais. E no final dos trabalhos, os jornalistas das mais prestigiadas revistas dos EUA, Europa e América Latina discutiram estas tendências. Já no segundo Focus Group os participantes foram divididos em grupos que discutiram aspectos relacionados a sustentabilidade, segurança, redes sociais e ROI/ROO. 

Durante todo o evento, os participantes participaram fazendo perguntas em tempo real diretamente dos seus celulares ou tablets por meio do aplicativo SLI.DO, que foi  trazido pela organização do Fórum Eventos e utilizado pela pela primeira vez ao Brasil. A organização do evento e os palestrantes também promoveram enquetes respondidas por meio do aplicativo, proporcionando assim a participação interativa de todos os participantes. Perguntas, enquetes e posts no Twitter eram mostradas em tempo real em telas dispostas na lateral do salão, promovendo maior integração dos participantes seja com os palestrantes, seja ente si.

 

Área de Exposições

Outro atrativo para os participantes do Fórum Eventos 2015 foi a Área de Exposição, onde mais de 20 expositores, entre patrocinadores e parceiros do evento, puderam apresentar seus produtos e novidades para os frequentadores do Fórum Eventos.

Um exemplo das novidades em exibição, destaque para a Display Fun e para a BR Charge, que fizeram a demonstração de seus produtos voltados para o mercado corporativo de eventos. Na área da Display Fun, os frequentadores tinham a oportunidade de tirar fotos instantâneas, que subiam automaticamente para a página do Fórum Eventos no Facebook, e podiam ser compartilhadas pelos usuários depois com suas redes de contatos.

Já no espaço da BR Charge, os participantes do Fórum Eventos tiveram acesso à nova tecnologia de carregamento de aparelhos celulares em eventos. Um toten com diversas gavetas, todas com chaves, permitiam aos frequentadores do evento deixarem seus equipamentos carregando, enquanto assistiam ao evento, com total segurança, uma vez que cada usuário levava a chave de sua gaveta.

O Fórum Eventos é um Evento Neutro, selo concedido pela Eccaplan, e terá compensação de carbono realizada com apoio da Tour House.

O evento teve o patrocínio do Pullman Hotels and Resorts, Expo Center Norte, Australis Cape Horn & Patagonia, FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação, Centro de Convenções Rebouças, Expo Dom Pedro, Destino Perú, Reed Exhibitions Alcantara Machado e São Paulo Expo. Apoio: Agência Um Eventos, Alternativa F, D.Mattos, Vivace Soluções, Allianz Parque e Espaço Figueira. Entidades apoiadoras: ForEventos, CEM – Certified in Exhibition Management, IAEE – International Association of Exhibitions and Events, São Paulo CVB. Apoio ao programa Hosted Buyers: Hosted Buyers Club e Rio Convention & Visitors Bureau. Patrocínio oficial: BR Charge, Bueno Br., CEP, Chá das 5, Display fun, Event Technology Group, Inovattore Design, Market Cross, MK, mobLee, Polly Feiras & Eventos, Pro Magno, Projesom, RP Lighting, stoc Tradução Simultânea, Tech House e Vice Versa. Assessoria de Imprensa: CBS Comunicação. Agência de Viagens Oficial: Levita Tur. Transporte Aéreo Oficial: Grupo LATAM Airlines. Hotel oficial: WZ Hotéis. Media Partners: Promoview e Propmark.

 

Mercado

O setor de Eventos e Turismo movimentou R$ 652,9 bilhões em 2013 representando 13,5% do PIB brasileiro. O segmento Eventos, conforme o II Dimensionamento da Indústria de Eventos, movimentou R$ 209,2 bilhões (4,32% do PIB) e o segmento Turismo, segundo o Conselho Mundial de Turismo (WTTC) teve uma receita total de R$ 443,7 bilhões (9,16% do PIB). No Brasil, Eventos e Turismo representam mais de 11,4 milhões de empregos diretos, terceirizados e indiretos, sendo 7,5 milhões no segmento Eventos. Foram contabilizados 590 mil eventos no país no ano passado, sendo cerca de 300 mil na cidade de São Paulo. Segundo a International Congress and Convention Association (ICCA), os ingressos do Turismo de Eventos e Congressos superam US$ 1 trilhão e movimentam 160 milhões de participantes no mundo.

 

Sobre a Eventos Expo Editora

Há mais de 20 anos no mercado, a Eventos Expo Editora é pioneira na produção editorial de guias e publicações direcionados a planejadores de eventos e publicações customizadas. Inserida em um mercado que representa mais de 13,5% do PIB nacional, a editora conseguiu posicionar-se como uma das principais produtoras e difusoras de conteúdo do Setor. Entre seus produtos, destacam-se a publicação de duas revistas bimestrais, um portal, duas newsletters, a maior premiação das indústrias de eventos e turismo brasileira, o Prêmio Caio, que está em sua 16ª edição, e o principal espaço de discussão do setor, o Fórum Eventos.

 

Compartilhe:

Apoiadores
©2018 Rent My Brain
Desenvolvido por SIXSIDED