Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018
Artigos
O universo Mice e a ruralidade: tendência ou divagação?

As atividades turísticas rurais nasceram principalmente para ofertar vivências no campo valorizando tradições e a cultura local. Reconhecidas como turismo rural; turismo de interior; turismo alternativo; turismo endógeno; turismo verde ou turismo de campo, em pleno século XXI, época da procura “do ser” por experiências diferenciadas e únicas, a atividade alcança nos últimos tempos dinamismo e reconhecimento nunca antes vivenciado. 

Nas Américas os pioneiros na modalidade foram os norte-americanos que em seus “ranchs” recebiam veranistas para praticar a pesca de temporada. Na Europa, berço das atividades turísticas rurais, a atividade encontra no Leste do Continente um novo berço esplendido. Já na África, em países como Cabo Verde, a procura pelo fortalecimento das atividades turísticas rurais com objetivo de inserção das comunidades locais no universo do turismo paradisíaco de praia propiciou um novo cenário local. 

No Brasil, o Turismo Rural desde meados dos anos 80, apresenta-se como uma atividade multifuncional que legitima a liberdade de diferenciadas ofertas em distintas paisagens, valorizando a produção de origem, culturas locais, tradições e eventos, transformando-se com o passar dos anos em um elo agregador de valores e consciência de preservação das áreas rurais.

Neste contexto, a aproximação da ruralidade e do universo MICE Meetings (Reuniões), Incentives (Incentivos), Conferences (Conferências) and Exhibitions (Feiras), vem acontecendo timidamente mas já toma ares de tendência. Por isso, exercitando aqui um pouco de futurologia, encontrar alguns dos possíveis elos entre estes dois tipos muito particulares de atividades, com propósito tão bem definidos, pode ser bem produtivo e inovador. 

Destinos nacionais destacados pelo potencial de receber conferências, feiras, encontros corporativos e mesmo especiais para viagens de incentivo, procuram novos caminhos, e mesmo novas experiências para o desenvolvimento e fomento do segmento de turismo de negócios na região. E atualmente a criatividade e o turismo rural estão sendo reconhecidas como ferramentas inovadoras.

Na atualidade, destinos turísticos inovam e fortalecem sua ligação à terra que o origina, aguçando a curiosidade pelo local e os processos de fabrico diferencial dos produtos regionais, valorizando os locais com ações turísticas como encontro enológicos, confrarias de compotas, momentos de vivências locais e muito mais validando produtos e bens de notável qualidade.

Neste universo da ruralidade,  encontros corporativos podem ser organizados em jantares a base de produtos locais e de origem como queijos da Serra da Canastra, Azeites da Mantiqueira, Doces de Areia na Paraíba, tudo elaborado por chefes criativos em  espaços exclusivos como as Fazendas Históricas de Café, Engenhos de Açúcar, Pousadas de Charme e outros destaques. Imaginação e profissionalismo trazem novas possibilidades.

Organizações de “Negócios com Liderança”, ou mesmo “Rodada de Negócios” com fornecedores e compradores já vêm acontecendo em locais privados  com a possibilidades de maior integração e convivência  com o objetivo de gerar ótimos negócios como os que acontecem na Fazenda Histórica Capoava, em Itu, que recebem buyers BRAZTOA, experts em turismo, à procura de novos produtos e experiência.  

As viagens corporativas também são outras possibilidades que podem ser vivenciadas na parceria destes dois universos. Experimente participar de um piquenique à sombra das amoreiras ou Ipês em flor. Aventurar-se em terras do Pantanal levando boiada, observar aves no amanhecer em terras do sul, aprender a fazer os doces em enormes tachos de cobre com as quituteiras de Minas Gerais, trilhar de bike serras distantes, testar seus limites na Arquearia a Cavalo, hospedar-se em deslumbrantes propriedades rurais, adentrar o sertão do Ceará e viver uma experiência única da cavalhada. 

Ao fim, em pleno ano em que a ONU declara o ano do Turismo Sustentável. Tanto o turismo rural, que em comemoração dos 30 anos de Brasil estabeleceu como meta objetivos de desenvolvimento sustentável, bem como o universo MICE que inova colocando em pauta filosofias orientais como o ” Mottainai” de praticar conceitos como os Rs de (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) estão procurando inovar com responsabilidade e este é um ambiente propício para o sucesso.

Competitividade do destino no segmento MICE está normalmente relacionada a qualidade de seus produtos e serviços, uma vez que as demandas do atendimento são muito diferentes do segmento de lazer. Mas a qualidade, o profissionalismo e a inovação proposta pela ruralidade, traz inovação, vira tendência e se transforma em possibilidade infinitas de negócios e de prazer.

Compartilhe:

Apoiadores
©2018 Rent My Brain
Desenvolvido por SIXSIDED