Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
Hotelaria
Redes Hoteleiras encontram na internet importante parceria com canais eletrônicos

Cada vez mais os brasileiros buscam na internet opções de compras e serviços. Um levantamento da E-bit – empresa especializada em informações do comércio eletrônico – aponta que apenas no período de 15 de novembro a 24 de dezembro de 2014, o varejo online nacional movimentou R$ 5,9 bilhões, um crescimento de 37% em relação ao ano anterior.

O mercado de OTAS (Online Travel Agencies, ou agência de viagens online, em português) acompanha o crescimento deste setor e no último ano alcançou um aumento de 10% quando comparado a 2013, segundo o Boletim de Desempenho Econômico de Turismo do Ministério do Turismo.

De acordo com Lara Vilela, responsável pela Central de Vendas Eletrônicas da Plaza Inn, um dos fatores para esse crescimento é a facilidade que as OTAS oferecem. “As agências de viagens online reúnem em um único site, informações sobre o hotel, avaliações de outras pessoas que já se hospedaram no local, paridade de preços nos canais eletrônicos e no site próprio, condições de pagamento, entre outras opções”, completa.

As vendas eletrônicas da Plaza Inn são feitas por meio de parcerias com as OTAS que são administradas e atualizadas diariamente pelo departamento de vendas eletrônicas da rede. “Fazemos um mapeamento de tarifas, abertura ou fechamento de disponibilidade conforme ocupação, descontos especiais, ou seja, todos os dias as OTAS parceiras da Allia Hotels recebem informações novas de nossos hotéis”, explica Lara Vilela.

No último ano as vendas online aumentaram 11% nos hotéis da Plaza Inn e a rede acredita que em 2015 o número tende a crescer. “Nossa meta é aproveitar este novo comportamento, atingindo inclusive o público baby boomers (pessoas nascidas entre 1946 e 1964) que atualmente representa 33% dos consumidores que utilizam o meio eletrônicos para compra”, destaca a responsável pela Central de Vendas Eletrônicas.

Na rede Bristol as vendas eletrônicas são gerenciadas pelo setor de RM, que utiliza um sistema de gerenciamento de canais (Channel Manager), um sistema que distribui diariamente as tarifas para as OTAS. “Trabalhamos com agências de viagens nacionais e internacionais, todas monitoradas pelo sistema que nos informa a quantidade quartos disponíveis online, maior demanda para algum período na cidade, tarifas dos principais concorrentes entre outras”, disse Leandro Louzada, responsável por vendas eletrônicas, da Bristol.

Segundo Louzada, as vendas online representaram cerca de 15% do faturamento bruto nos hotéis da Bristol. O percentual tem aumentado nos últimos anos o que caracteriza uma mudança de comportamento dos hóspedes. “O mundo todo está cada vez mais conectado às tecnologias e à possibilidade de poder fazer compras sem sair de casa. As OTAS permitem essa comodidade e praticidade, por isso acreditamos que esse número tende a crescer nos próximos anos”, finaliza.

Compartilhe:

Apoiadores
©2018 Rent My Brain
Desenvolvido por SIXSIDED