Sexta-feira, 20 de Julho de 2018
Trade
Turismo deve aproveitar o momento dos Jogos Olímpicos para promover o Brasil" afirma Nuzman
Imagem do Artigo: Turismo deve aproveitar o momento dos Jogos Olímpicos para promover o Brasil" afirma Nuzman

No dia 23 de fevereiro mercado de eventos e turismo de negócios recebeu no 5º Fórum do Setor de Feiras e Eventos, paralelo ao XI ESFE, Carlos Arthur Nuzman, Presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que apresentou a um público seleto e qualificado a agenda positiva da Olimpíada e os benefícios para o turismo.

O megaevento esportivo antes mesmo de acontecer já traz números grandiosos, serão 10.500 atletas de 206 países disputando 306 medalhas em 17 dias, 42 categorias esportivas e 32 locais de competição Com a expectativa de receber entre 300 a 400 mil turistas estrangeiros e mais os brasileiros que juntos somarão cerca de 1 milhão de pessoas, a imagem do país será projetada mundialmente, fato ainda mais reforçado pela presença de aproximadamente 25 mil jornalistas. Só esta expectativa já trouxe um crescimento das redes hoteleiras da cidade e um investimento notável na infraestrutura do transporte público, que ficará como legado Olímpico, e atenderá 63% da população da cidade. Pensando neste legado, Nuzman declara: “os jogos são apenas duas semanas e eles acabam, mas a infraestrutura realizada pelos três governos ficará para população, e isto é factível e palpável”. O dirigente segue “sem contar a geração de empregos, cerca de 15 mil novos postos diretos e 45 mil indiretos”, complementou Nuzman.

Grande defensor do turismo, o presidente do COB acredita no crescimento do Brasil no pós Olimpíada e na herança que ficará para o turismo brasileiro, porém Nuzman é enfático quando fala que o setor deve se beneficiar do megaevento promovendo a diversidade do Brasil. “A minha sugestão é para  que as empresas que trabalham com turismo procurem os países e os respectivos comitês e ofereçam não só o Rio, mas o Brasil”, ele ainda continua “em Sidney, em 2000, foram criados pelo Governo diversos pacotes turísticos que muitos visitantes aproveitaram. Eu mesmo fiquei mais três dias”, exemplificou o executivo, lembrando ainda das cidades de Pequim e Atenas que também aproveitaram as oportunidades.

Além da condução de Nuzman, o painel contou com a presença de Nilo Sergio Felix, Secretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro; Milagros Ochoa Koepke, diretora do escritório comercial do Peru no Brasil; Edmar Bull, presidente da ABAV Nacional e Presidente licenciado da ABRACORP; Alexandre Sampaio, presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação – FBHA; e Tarcisio Gargioni, vice-presidente Comercial & Marketing da Avianca, que participaram ativamente do debate. Como Edmar Bull, que declarou que as agências de viagens não estão tendo espaço para comercializar pacotes para o evento. Neste momento Nuzman informou que a prefeitura carioca era quem estava cuidando disto, e completou dizendo que também existiam oportunidades com patrocinadores, além dos comitês de outras cidades pelo mundo, concluindo que o mercado deveria aproveitar a disponibilidade hoteleira que ainda existia.

Nilo Sergio Felix, Secretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, também deixou sua mensagem lembrando que o Rio de Janeiro saiu de 29 mil quartos de hotéis para 60 mil, e que as vagas existem tanto na capital quanto no interior do Estado. E ainda conjecturou que havia a alternativa dos navios de cruzeiros para ampliar a capacidade do período. Concluindo sua fala, o Secretário destacou que o grande desafio estaria no pós-olímpiada e que a cidade deveria aproveitar toda a exposição que terá neste período para colher frutos. Nilo lembrou ainda que os turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em 2015, 35% deles tiveram como destino o Rio de Janeiro.

Para Octavio Neto, CEO do Grupo Radar, e que foi moderador do painel, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 é a chance que o Rio de Janeiro e o Brasil têm de entrar definitivamente na rota de turismo internacional, e declara “me sinto emocionado em saber que o ESFE e o Fórum do Setor de Feiras e Eventos contribuíram para este momento, fomentar o turismo nacional”.

Sobre o Encontro do Setor de Feiras e Eventos
O Encontro do Setor de Feiras e Eventos (ESFE), um dos principais encontros sobre o setor de Turismo, Feiras de Negócios e Eventos do Brasil, promovido pelo Grupo Radar de Comunicação. O ESFE pretende promover ideias criativas, reunir líderes e abordar o crescimento do setor de Turismo de Negócios, baseando-se em três importantes pilares: Relacionamento, Geração de Negócios e Conteúdo.

Compartilhe:

Apoiadores
©2018 Rent My Brain
Desenvolvido por SIXSIDED